Agrofloresta: Potencialidades e Oportunidades para o Semi-Árido

Palestra por Marcio Silveira Armando
Embrapa - Transferência de tecnologia
email:[email protected].(tirar_essa_parte).cpao.embrapa.br

Fotos pelo autor tiradas em Out/97
em Bom Jardim/PE
(Clique nas fotos para vê-las maior)


Agrofloresta para agricultura familiar

Clique na foto para v-la maiorAgrofloresta é um sistema de cultivo consorciado de frutíferas, madeiras, grãos, raízes, plantas medicinais e forrageiras que alia geração de empregos no campo, sustentabilidade econômica e ambiental.

O sistema fornece colheitas desde o primeiro ano: culturas anuais e de ciclo curto produzem normalmente, até as madeiras e frutíferas entrarem em produção.

Clique na foto para v-la maiorAgroflorestas possibilitam renda adicional aos agricultores, aproveitando melhor a mão-de-obra familiar e reduzindo os riscos de entressafras e anos ruins.

O manejo do sistema regenera a fertilidade natural do solo, aproveita melhor a água, cria condições para o controle biológico natural de pragas e doenças e evita a contaminação do solo, água e dos agricultores por pesticidas.

diagrama

Sustentabilidade da agrofloresta

Clique na foto para v-la maior Sistema adaptado às condições tropicais, protegendo o solo das chuvas torrenciais, da insolação direta e dos ventos secos;

Estímulo ao plantio de espécies florestais, devido à renda adicional resultante da colheita das culturas anuais, frutíferas e medicinais consorciadas;

Melhor aproveitamento da mão-de-obra e de áreas marginais e/ou degradadas;

Reciclagem de nutrientes absorvidos pelas raízes profundas e depositados na superfície do solo pela queda de folhas, ramos podados e resíduos de culturas anuais (11 a 90 ton./ha ), ampliando significativamente sua fertilidade.

Preservação dos recursos hídricos, por causa do manejo que propicia condições ideais de infiltração e eliminação da erosão no sistema;

Preservação dos recursos hídricos, por causa do manejo que propicia condições ideais de infiltração e eliminação da erosão no sistema;

Economia com irrigação pela manutenção da umidade, em virtude da cobertura permanente do solo por matéria orgânica e do efeito quebra-vento;

Enriquecimento da biodiversidade no agroecossistema, com drástica redução de pragas e doenças pelo controle biológico natural;

Produção e oferta de produtos orgânicos para um mercado em expansão.

Eqüidade da agrofloresta

Clique na foto para v-la maior Maior estabilidade econômica com a redução do risco de entressafras e anos ruins, devido à colheitas diferentes desde o primeiro ano e ao longo do tempo;

Ampliação da capacidade produtiva da pequena propriedade, facilitando a integração agricultura/pecuária/criação de pequenos animais;

Melhoria da renda e da auto-estima de agricultores familiares com a diversificação, aumento da produção e consciência do seu papel benéfico como agente ambiental;

Aumento da oferta de produtos sem agrotóxicos nos mercados locais, estimulando o comércio e contribuindo para a segurança alimentar da população;

Tecnologia sofisticada, de baixo custo, mas intensiva em mão-de-obra, criando postos de trabalho na área rural;

Ambiente de produção agradável, com redução gradativa das horas de trabalho por hectare, à medida que a agrofloresta entra em produção.

Qualidade nutricional

Clique na foto para v-la maior Enriquecimento da vida do solo, aumentando a oferta de nutrientes aos cultivos, em razão das associações das plantas com microorganismos benéficos;

Produção de alimentos mais ricos em nutrientes, vitaminas e com melhor aspecto visual, cheiro e sabor (características organolépticas superiores), em virtude da melhor qualidade do solo e do conseqüente equilíbrio nutricional das plantas no sistema;

Colheitas variadas, desde o primeiro ano, oferecendo uma alimentação mais rica à família rural, com custo menor;

Barateamento da produção de proteínas animais e aumento da oferta de carne, melhorando a segurança alimentar;

Oferta de produtos com qualidade (inclusive pós-colheita) e quantidade para a agroindústria alimentícia local de farinha, óleos, polpas de frutas.

Competitividade da agrofloresta

Capacitar o país a diminuir a disparidade de renda e de qualidade de vida entre a cidade e o meio rural e entre os extremos da pirâmide de renda;

Dar esperança e opção digna de crescimento individual e profissional ao jovem no meio rural, através de capacitação e criação de postos de trabalho na sua região de origem;

Aproximar os meios acadêmicos e científicos da realidade nacional, praticando a transferência de tecnologia na sua amplitude sócio-econômico-ambiental;

Reduzir a desnutrição e mortalidade infantil com a oferta, a baixo custo, de alimentos com elevada qualidade nutricional e livres de contaminação por produtos tóxicos;

Inserir a atividade agropecuária na reabilitação e conservação do solo, da água e da biodiversidade, eliminando a dicotomia secular entre produção de alimentos e gestão ambiental.

Ações prioritárias

Capacitar técnicos de extensão, agricultores e estudantes nas técnicas de implantação, manejo e desenho de agrossistemas de alta diversidade;

Realizar pesquisas participativas em análise de sítio, desenho, implantação e manejo de sistemas diversos, com ênfase no eficiência econômico-energética das intervenções, com máximo aproveitamento do fluxo sucessional;

Implantar viveiros de espécies de interesse e redes de intercâmbio de sementes e mudas de boa qualidade, barateando os custos de implantação e incrementando a agrodiversidade funcional;

Desenvolver mecanismos institucionais de repasse de recursos arrecadados com multas de infratores à legislação ambiental para programas de capacitação, pesquisa e implantação de agrossistemas biodiversos;

Estimular pesquisas multidisciplinares sobre os efeitos da agroflorestação no ambiente social, econômico e ecológico de territórios definidos.

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina

 

*** Versão antiga do site - em processo de conversão ***